Não perca mais nenhuma novidade!

Assine nosso blog e ative as notificações para receber os melhores conteúdos da Sociedade Brasileira de Hipnose.

Sim, eu aceito receber os conteúdos da SBH e compreendo que posso me descadastrar a qualquer momento.

Hipnose para depressão existe?

Provavelmente, você tem em seu ciclo social alguém que sofra de depressão, certo? 

Embora ainda seja um tabu, o assunto precisa estar cada vez mais presente em nosso dia a dia. Isso porque a conscientização sobre saúde mental é fundamental para que os tratamentos de transtornos desse tipo sejam cada vez mais comuns e, claro, acessíveis. 

É por isso que hoje vamos falar um pouco sobre a hipnose para depressão: 

  • Ela é realmente possível? 
  • Os pacientes devem usar? 
  • É efetiva? 

São essas e outras perguntas que vamos responder ao longo deste post.

O contexto mundial da depressão 

De acordo com a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), mais de 300 milhões de pessoas em todo o mundo sofrem com depressão. Esse transtorno mental é responsável pela maioria dos casos de incapacidade em todo o mundo, contribuindo significativamente para a carga global de doenças. 

Ainda segundo a OPAS, no pior dos casos, como já sabemos, ela pode levar ao suicídio. E entre os afetados, uma curiosidade é que as mulheres são comumente mais afetadas do que os homens. 

Os números são tristes e especialmente preocupantes, não é? Então, vamos às informações que podem apoiar na mudança dessas estatísticas! 

Entenda, primeiramente, quais são os sintomas provocados pela depressão – que se manifestam de maneira física e psicológica.

Quais são os sintomas físicos da depressão?

Assim como em quase todas as doenças, essas manifestações podem variar de pessoa para pessoa. Os sintomas físicos mais comuns entre pessoas depressivas são:

  • Perda de memória;
  • Dificuldade de concentração e raciocínio lento;
  • Mudança no apetite (para mais ou para menos); 
  • Alteração drástica no peso (para mais ou para menos); 
  • Atenção reduzida;
  • Sentimento permanente de cansaço e fadiga; 
  • Imunidade comprometida; 
  • Mudança de sono (o paciente dorme em excesso ou tem episódios de insônia);
  • Dores de cabeça frequentes. 

Quais são os sintomas psicológicos da depressão?

Bem como os sintomas físicos, as sensações psicológicas causadas pela depressão podem variar de acordo com o paciente, mas costumam incluir: 

  • Baixa autoestima;
  • Sensação de incapacidade;
  • Angústia;
  • Culpa;
  • Perda de interesse em atividades que antes eram prazerosas; 
  • Tendência a comportamentos compulsivos; 
  • Falta de energia para executar tarefas simples, mesmo que seja tomar um banho ou arrumar a cama. 

Como funciona a hipnose para depressão?

Já falamos isso aqui em outros artigos, mas vale lembrar: a hipnose clínica – ou seja, a hipnoterapia – caracteriza-se como uma modalidade terapêutica, que auxilia o paciente no encontro de soluções de problemas, comportamentos, vícios, luto, etc. Ela é reconhecida pelos conselhos federais de Medicina e de outras áreas da saúde, como Psicologia, Enfermagem, Odontologia e Fisioterapia. 

A técnica é simples e conduz o paciente a um estado alterado de consciência, muitas vezes relacionado a um relaxamento, em que há uma maior responsividade à sugestões. É por isso que tratar a depressão com hipnose é, mais que possível, é completamente natural. Não há contraindicações e não oferece nenhum risco (aliás, cuidado com os mitos!). 

A hipnose para depressão funciona muito bem desde que o paciente esteja de acordo com o tratamento, envolvido no processo e que a ferramenta esteja aliada aos tratamentos psiquiátricos e psicológicos.

Basicamente, a hipnoterapia atua nas sensações, sentimentos e comportamentos que envolvem a depressão. 

Por meio da hipnoterapia – e da sua evolução ao longo das sessões – o paciente pode ampliar seu repertório de enfrentamento dos desafios diários, assim, atenuar os sintomas. 

É possível: 

  • Ressignificar crenças desfuncionais; 
  • Trabalhar o autoconhecimento; 
  • Diminuir o estresse e a ansiedade (que podem ser consequência da depressão);
  • Trabalhar a autoaceitação. 

Além disso, o paciente a partir do tratamento com hipnose, pode descobrir que ele é realmente capaz de lidar com o transtorno. Isso acontece porque durante o processo o paciente consegue ir tendo avanços no tratamento e com isso, sua autoconfiança também aumenta, o permitindo ter maior reportório de enfrentamento as frustrações e possibilitando que ele consiga observar sua vida sob novas perspectivas. 

Vale ressaltar, claro, que a hipnose para depressão não funciona como uma receita de bolo ou uma fórmula mágica, porque isso não existe em processos terapêuticos. Existem tentativas e descobertas sobre você mesmo, o que facilita o entendimento de diferentes campos da vida. 

Com a hipnose aliada ao tratamento para depressão, o que acontece é um progresso ao longo das sessões que ocorre no ritmo e dentro das possibilidades particular de cada um.

Você acha que a hipnose para depressão pode ser útil para você, um familiar ou um amigo? Não perca tempo: acesse agora mesmo app.hipnose.com.br e procure no buscador de terapeutas um profissional especializado na técnica (para atendimento on-line ou presencial).  

Atenção! Este post não pretende desestimular a busca por ajuda da psicoterapia. Na verdade, ele estimula a procura por esse tratamento psicológico e mostra o quanto a hipnose pode potencializar os resultados.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Gostou do artigo? Deixe seu comentário abaixo

Mais conteúdos interessantes

Novidades

Mais acessados

Não perca mais nenhuma novidade!

Assine nosso blog e ative as notificações para receber os melhores conteúdos da Sociedade Brasileira de Hipnose.

Sim, eu aceito receber os conteúdos da SBH e compreendo que posso me descadastrar a qualquer momento.